hand made stamp for block print made at Denise Facciuto textile artist studio


HISTÓRIA PLURAL, ATELIER MULTIDISCIPLINAR...


Sou venezuelana, descendente de italianos. Antes de me radicar definitivamente no Brasil, embarquei numa jornada pela América do Sul e o Caribe e durante todo esse tempo, quase sete anos, me dediquei a aprender e ensinar Técnicas Artesanais Tradicionais. De certa forma, é natural que a minha história e minhas memórias afetivas sejam plurais o qual se traduz no meu trabalho. Em mais de três décadas produzindo com as mãos experimentei inúmeros processos e materiais da madeira e os metais ao papel, mas foi na produção têxtil que encontrei minha identidade criativa e foi ali onde me senti a vontade para explorar e aplicar o aprendido.

O elo condutor de todo esse processo é a certeza de que é possível conviver de forma harmônica com o nosso entorno e isso somente faz sentido, se conhecimento e experiências forem compartilhados. Eu espero que meu trabalho direcione o olhar para atitudes e hábitos de consumo menos agressivos, que estimule o desejo de produzir, ao menos em parte, objetos e alimentos próprios e que chame a atenção para o real valor do que é Feito à Mão.


MUITO ANTES DO ESBOÇO, O MATERIAL.


Com o tempo, aprendi a valorizar -e muito- o planejamento. Ele foi essencial lá atrás, quando atendia agências de publicidade produzindo brindes corporativos e anos depois quando coordenei um grupo de jovens mães, encarregadas de produzir grandes quantidades de aviamentos de madeira reciclada. Nesses casos, e em aqueles nos quais existe uma demanda específica, geralmente escuto com muita atenção e tento adequar técnicas, materiais e modelo de produção para otimizá-los ao máximo. O fluxo de trabalho em projetos pessoais não deixa de lado a disciplina mas sem a pressão de prazos ou orçamentos apertados, torna-se bem mais flexível.

Em todos os casos, tudo começa com o Material. Curiosamente, não consigo visualizar nada pronto sem antes ter experimentado com todos os sentidos, aquilo que virá a ser matéria prima. Essa experimentação sensorial faz sentido porque trabalho com materiais naturais e assim como ao cozinhar ou ao fermentar avalio minuciosamente as caraterísticas do ingrediente, antes mesmo de começar a esboçar, invisto num "Relacionamento íntimo" com fibras, tecidos e pigmentos.

Tenho o privilégio de morar perto do Mar, e isso por si só é estimulante e inspirador. As vezes, no entanto, a praia amanhece triste, machucada pela ignorância e o desrespeito de alguns. É nesses dias em que sinto que o meu trabalho faz sentido.

Usualmente as ideias aparecem durante as caminhadas diárias na praia, enquanto aproveito para retirar o máximo de plástico que consigo carregar. Juntam-se então, ao caldeirão de referências resultado da Leitura compulsiva, às horas de Música escutada, às memórias das viagens, aos cheiros, texturas sons e sabores do material e a necessidade de gritar ao mundo que existem opções menos agressivas e poluentes com as quais é possível conviver. Começa então a se organizar o quebra-cabeça. Com as ideias em ordem, é hora de testar, uma centena de vezes até chegar à cor e textura que imaginei...

Anéis de madeira reciclada e prata produzidos pela artista têxtil Denise Facciuto

Anéis de Madeira produzidos alguns anos atrás... Foram articuladas parcerias com mestres marceneiros e através dessa troca, obtidos centenas de restos de madeiras nobres que foram reciclados e transformados numa linha de acessórios e aviamentos.

Os acessórios, alguns deles com detalhes em prata, foram distribuídos e comercializados principalmente nas regiões Sul e Sudeste.

Além da linha de acessórios, saíram das nossas mãos, milhares de botões e mini bastidores para bordado, agulhas de croché e suportes para armazenar linhas.

Aqui, a protagonista absoluta, foi a a Madeira. Não foi difícil ficar inspirada, o acabamento e as cores dos retalhos, eram por si só, pequenas joias!

Botões de madeira reciclada produzidos pela artista têxtil Denise Facciuto.